ANA CAROLINA – Os meus VLOGS

Faz pouco mais de 3 meses desde que comecei o meu canal e achei que seria uma boa altura, para vos falar um pouco acerca da minha experiência, até então, no mundo do YouTube.

Eu comecei o canal um tanto quanto incentivada por amigos e pelos meus pais, já tinha pensado várias vezes em fazê-lo, mas o receio da aceitação, sempre me fez voltar com a ideia para trás. O que é bastante idiota, diga-se de passagem!

Mas felizmente superei esse medo e decidi investir em algo que eu sabia que gostava e em que eu acreditava que tinha algum talento.

Sempre me vi como uma espécie de “influencer”, as minhas amigas em especial, tinham o hábito de me dizer que se inspiravam em mim para isto ou para aquilo, e claro que eu gostava de saber que era tida como referência. Com o passar do tempo eu fui notando que realmente algo em mim inspirava aqueles ao meu redor, principalmente, a agir de x forma, fosse através de novas peças no guarda roupa, fosse na vida social.

Essa foi a minha principal razão para dar início a este projeto.

É recente e ainda não sei onde ele me poderá levar, mas eu sinto que estou a ter um bom início e que a resposta está a ser bastante positiva, é certo que quero continuar até quando puder com isto e quem sabe, um dia, poder-me dedicar a sério.

A todas as minhas leitoras que ainda não tiveram a oportunidade de conhecer o meu canal, eu deixo aqui 2 vídeos, espero que gostem e não se esqueçam de subscrever, deixar um like e quem sabe, um comentário 😉

 

 

XX Carol

MINIMALISMO – DECOR

O minimalismo é cada vez mais frequente e neste último ano transformou-se numa enorme febre, tornando-se um estilo de vida refletido, na decoração, modo de vestir e redes sociais, nomeadamente Instagram.

É de várias maneiras diferentes vantajoso, uma vez que combina o bom gosto e a simplicidade, com uma maior economia monetária, o que sem dúvida é um enorme PLUS.

Deixo algumas ideias para te inspirar…

 

XX Carol

A quem eu deixei ir…

Eu aprendi a viver sem ti. Pode não ter sido da maneira mais fácil, mas já passou, já foi!  Agora pouco dói, há dias em que nem me recordo de como era estar do eu lado.

Fizeste tanta questão de me afastar do teu mundo, que acabaste por me fazer não querer pertencer a ele e não sei se lamento por teres perdido a única pessoa que te amava de verdade ou se agradeça a mim mesma por finalmente ter aberto os olhos.

Estava tão habituada a te ter ao meu lado, que nem percebia que, na verdade, eu é que estava do teu. Eu é que ia ter contigo, eu é que te procurava, te chamava. E das poucas vezes em que eras tu a fazê-lo, era porque precisavas de algo, e como em tantas outras vezes, eu estava sempre disponível para tudo, porque te amava e pensava que tu me amavas também, ainda que de uma maneira um tanto estranha e distorcida.

Sofri muito quando me magoaste pela última vez, mas sofri por menos tempo.

Algo por trás da mentira me fez perceber que, aquela seria a última vez que eu te deixava, partir me o coração.

Não sei se foi o cansaço que venceu, a humilhação ou a espera demasiado longa por um pedido de desculpas que nunca chegou a vir, eu apenas sei que de um dia para o outro acordei e decidi dar um basta!

Eu tinha falta de amor-próprio, falta de afeto, falta de carinho, falta de atenção, falta de amor.

Achava que contigo, todas as minhas carências iam passar, mas foi preciso te deixar ir, para perceber que toda a minha falta, tinha um nome e não era o meu.

Eu agora sei quem sou e quanto eu valho! Não preciso de ninguém para me sentir amada, porque eu sou mais que suficiente.

Obrigada a ti, por me teres feito ver a idiota que eu era, ao pensar que sem te ter, não me tinha!

XX Carol

 

 

Estudar Moda – Minha opinião!

A pedido de uma leitora, hoje venho falar da minha experiência universitária como caloira no curso de Design e Marketing de Moda na Universidade do Minho. No entanto, deixo desde já assente que a minha opinião apesar de válida, não é a mais indicada para falar do curso, visto que foi muito recentemente que iniciei o 2º semestre.

Quando entrei no curso fiquei entusiasmadíssima. Desde que me lembro sempre fui apaixonada pelo mundo da moda e sempre me foi dito que esse era um dos caminhos indicados para mim.

Não fiquei nada surpresa quando me deparei com uma turma de cerca de 40 alunos, onde apenas 3 eram do sexo masculino.

Como em qualquer outro curso, existem 5 cadeiras por semestre e no caso de DMM, uma aula por dia de 4 Horas.

É dose!

Até porque, verdade seja ditas as aulas são na sua maioria teóricas e podem ser muito aborrecidas ahah.

Há uma cadeira, no entanto, que é comum a todos os semestres desde o início ao fim do curso. Chama-se PID (Projeto Interdisciplinar de Design).

Nessa cadeira no trabalhamos em grupo na criação de um Objeto vestível, através de determinados meios que são propostos pelos docentes.

É um trabalho bastante completo que vai desde preparação de um relatório, a idas ao gabinete do tutor e a reuniões de grupo.

Tudo para no final fazer-se uma apresentação do trabalho concebido, que tem um grande valor e influência na nota.

Eu pessoalmente não procuro trabalhar na área de Design e criação, sou mais virada para o lado do marketing e editorial, mas o curso é sem dúvida bastante completo e tenta abranger o maior número de áreas possíveis dentro da moda, por isso, se souberes que a tua paixão é a moda, mas não tiveres a certeza do que queres fazer dentro desse mundo, o curso pode ajudar-te a definir isso mesmo.

Estou receptiva a receber perguntas e a responder quaisquer que sejam as dúvidas que vocês tenham, sei que não sou a pessoa mais indicada, como disse anteriormente, mas posso ainda esclarecer algumas coisas 😉

 

Aguardo comentários

XX Carol 😉